7 de abril de 2015

[Resenha] - A Seleção, de Kiera Cass

Autor (a): Kiera Cass 
Editora:Seguinte
Ano: 2012
Número de Páginas: 368
Onde Comprar?submarino/extra

A Seleção - Nem todas as garotas querem ser princesas. America Singer, por exemplo, tem uma vida perfeitamente razoável, e se pudesse mudar alguma coisa nela desejaria apenas ter um pouquinho mais de dinheiro e poder revelar seu namoro secreto. Um dia, America topa se inscrever na Seleção só para agradar a mãe, certa de que não será sorteada para participar da competição em que o príncipe escolherá sua futura esposa. Mas é claro que seu nome aparece na lista das Selecionadas, e depois disso sua vida nunca mais será a mesma.


 Este livro há pouco tempo foi muito comentado, porém eu não tive a oportunidade de lê-lo até então.

A seleção é o primeiro livro da quadrilogia, narrado em primeira pessoa por America Singer uma jovem de casta cinco. Ela é determinada e não tem nenhum medo de expressar seus sentimentos, deixando bem claro que não gosta de nada do que está vivendo, mais será que o seus sentimentos em relação ao príncipe vai mudar? Sua mãe já por outro lado ver uma oportunidade de se torna uma Um e não precisar se preocupar se haverá comida ou não, oferecendo uma vida digna a sua filha.
 
 Illéa é dividida em castas e America Singer é uma cinco, sua família depende da mudança de estações para sobreviver, mas com algumas mudanças no calendário eles já estavam ficando sem dinheiro quando surge a oportunidade de está na seleção, entre trinca e cinco garotas uma se tornaria rainha, para as outras garotas é um sonho para America um pesadelo por que abandonaria o seu grande amor, Aspen, eles vivem um romance proibido e o único sonho de America é assumir o seu namoro e não se casar com um príncipe, mas isso muda quando sua mãe insiste em escrevê-la na seleção com o objetivo de tirar a família da lama.
 
Aspen é um seis, trabalha como ajudante para sustentar sua família, ele é inteligente, forte, e bonito, mas também não consegue tirar o peso da sua cabeça de não poder oferecer uma vida confortável a America, mas ela também não dá à mínima e acha o sistema de cascas uma perda de tempo não se importando de se tornar uma seis.

 O príncipe Maxon é um homem altamente educado mais também não tem a mínima ideia de como lidar com mulheres, às vezes ele deixa certas duvidas se realmente é apenas esse bom moço que mostra ser, seu dia é atarefado por causa das invasões dos terroristas no palácio real e todo o reino em si, ainda mais quando se tem trinta e cinco garotas para decidir qual será sua esposa.
 
Muitas das garotas selecionadas não estão no palácio pelo príncipe e sim pela coroa e uma vida digna, afinal quem não quer ser rainha. America ver aquele mundo como uma grande farsa mais depois que começa a conviver no palácio começa a percebe que talvez estivesse errada em relação a tudo o que havia pensado até então.

 A seleção é um livro envolvente que não o faz querer parar. Estou ansiosa para ler a continuação e indico a todos que querem um romance que não seja tão meloso, mas também agradável, e garanto que ele já esta entre os meus favoritos.

5 comentários:

  1. Jaqueline, eu gostei bastante do livro quando o li - e tive a sorte de conseguir ler o "A Seleção", e o "A Elite" seguidos! - mas ainda não li o fechamento da trilogia original. A série é muito bem escrita, mas eu sinto falta de mais intrigas e mistérios, veremos como a Kiera desenvolve os próximos volumes ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luciano, estou lendo a Elite e logo farei a resenha também, este livro é realmente muito bom os resultados do segundo até agora estão me impressionando, espero encontrar o mesmo nos últimos também! ;)

      Excluir
  2. Olá,
    Apesar da capa ser linda e dos comentários positivos desta série, eu não consigo me interessar por ela, o que é uma pena, pois os livros parecem que são ótimos.

    Beijos, Paradoxo Perfeito

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rayna, vc já leu ? Também pensava assim, mas depois que li achei maravilhoso, mesmo não gostando é bom tentar, talvez você goste como eu gostei ;).

      Excluir